Publicidades

Homem é assassinado e tem o corpo queimado na madrugada desta terça, em Catolé do Rocha (PB)

Um crime com requintes de crueldades foi registrado na madrugada desta terça-feira (07 de maio) na Comunidade Rua da palha, na zona sul de Catolé do Rocha, Sertão da Paraíba.
De acordo com as informações de testemunhas, um homem identificado inicialmente por GALEGUINHO foi assassinado numa residência na referida localidade, e em seguida o corpo foi arrastado para fora, e em ato contínuo os acusados atearam fogo na vítima.
De acordo com mais informações colhidas pela nossa reportagem, no local do crime, a vítima foi identificada por ALAN LOPES DE ARAÚJO, popularmente conhecido por GALEGUINHO, 22 anos, que era natural de Caicó (RN), onde residia na Rua André Sales, Nº 36, no bairro Barra Nova, naquela cidade.
Até o momento ninguém soube informar nada sobre a autoria, como também a motivação para a prática deste crime bárbaro.
Equipes da Polícia Militar e Polícia Científica estão no local do crime para os procedimentos de praxe.
Reviravolta no caso
Uma reviravolta no caso do homicídio ocorrido na madrugada desta terça-feira (07), na comunidade Rua da Palha, localizada na periferia sul de Catolé do Rocha (PB), é o novo capítulo de um crime praticado com requintes de crueldades e muita barbaridade.
Através de um trabalho exitoso das Polícias Militar (12º BPM) e Civil (18ª DSPC) policiais agiram rápido e conseguiram elucidar praticamente todo o roteiro da barbárie ocorrida na Rua da palha, nesta madrugada.
De acordo com o depoimento de um homem, identificado por ALAN LOPES DE ARAÚJO, popularmente conhecido por GALEGUINHO, 22 anos, natural de Caicó (RN), onde reside na Rua André Sales, Nº 36, no bairro Barra Nova, naquela cidade, teria sido o autor (já confesso) do homicídio ocorrido nesta madrugada.
Depois de investigações aprofundadas, durante o depoimento, esse monstro confessou aos policiais que teria sido ele o autor do homicídio, ou seja, ele matou a golpes de faca peixeira, a pessoa de José de Arimatéia Diniz, idade entre 40 a 45 anos, que residia também em Caicó (RN).
E para surpresa de todos, ele confessou também, que para sair ileso do caso, teria mudado o nome da vítima, denominando-a com o seu próprio nome, ou seja, a vítima não é Alan, e sim Arimatéia.
O elemento já está preso na delegacia de Polícia Civil de Catolé do Rocha (PB), e a arma do crime também já foi localizada. No entanto, o trabalho dos policiais segue em frente para tentar identificar a participação ‘possivelmente’ de outras pessoas na morte do caicoense.

CATOLÉ NEWS