Publicidades

Mulheres não sabem que álcool aumenta risco de câncer de mama


O consumo de bebidas alcoólicas é conhecido por aumentar o risco do desenvolvimento do câncer de mama, mas as mulheres não têm consciência disso. Isso é que o mostrou um estudo realizado pela Universidade de Southampton, no Reino Unido, publicado no periódico médico BMJ Journal.
O estudo ressalta que fatores de risco potencialmente modificáveis ​​respondem por aproximadamente 23% dos cânceres de mama, sendo a obesidade e o álcool os dois maiores.
Os pesquisadores avaliaram 205 mulheres que estavam sendo submetidas a exames de câncer de mama ou procuravam tratamento para a doença em um hospital do Reino Unido. Elas foram entrevistadas sobre seus conhecimentos sobre fatores de risco para o câncer de mama.
Cerca de metade das entrevistadas sabia que fumar era um fator de risco e 30% reconheciam a obesidade como outro fator. Mas apenas 20% sabia que o consumo de álcool também aumentava a chance do desenvolvimento da doença.
Já entre 33 funcionários do hospital consultados quase metade (49%) tinham esse conhecimento.
As descobertas desse estudo coincidem com pesquisas anteriores realizadas nos Estados Unidos. Um estudo da Sociedade Americana de Oncologia Clínica feito em 2017 revelou que 70% dos norte-americanos não sabiam que o consumo de álcool era um fator de risco para o câncer.
Estima-se que o álcool seja responsável por cerca de 5% a 11% de todos os casos de câncer de mama, com risco maior em consumidores de grande quantidade de bebidas alcoólicas.
Um estudo recente afirmou que beber uma garrafa de vinho por semana é o equivalente a fumar 10 cigarros pelo mesmo período, para mulheres, em termos de risco geral de câncer, segundo o site científico Live Science.
A nova pesquisa também aponta que as pessoas têm dificuldade em precisar quanto consomem de álcool. Mais da metade das participantes (56%) não souberam estimar qual o teor de álcool correto em um copo de vinho, um litro de cerveja, um litro de sidra e uma garrafa de licor.
Isso sugere que muitas mulheres podem não saber que seu nível de consumo de álcool está aumentando o risco de câncer de mama, ressalta o estudo.
Ao serem questionadas sobre a importância de receber informações sobre prevenção de câncer de mama, 30% disseram que isso contribuiria para ir a consultas e 70% que não faria diferença.