Publicidades

Dirigentes de partidos da PB já trabalham para eleições de 2020

De olho nas eleições do próximo ano, dirigentes de partidos na Paraíba estão intensificando as articulações políticas e o trabalho para preparar a legenda para disputa eleitoral. A maioria pretende lançar candidaturas próprias nas prefeituras das principais cidades e ampliar a bancada de vereadores nas câmaras municipais, em uma eleição em que não poderão se aliar com outros partidos na chapa proporcional, devido ao fim das coligações para esses cargos.
O trabalho foi deflagrado faltando um ano para realização das convenções partidárias, nas quais serão definidos os candidatos para a disputa e também as alianças para formação da chapa majoritária, que terá o candidato a prefeito e a vice-prefeito. Por isso, já iniciaram as peregrinações ao interior do Estado, para se reunir com as bases e realizar eventos para renovação dos diretórios municípios. Também estão mirando nas filiações de prefeitos, que vão disputar à reeleição, como também de lideranças com chances de candidaturas vitoriosas.
No comando do PSD na Paraíba há dois meses, o prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues iniciou na semana passada, oficialmente, as articulações para organizar o partido em vários municípios paraibanos, com a renovação dos diretórios e o ingresso de novas lideranças para comandá-los.
De acordo com Romero, todos os partidos estão trabalhando a questão de fortalecimento e organização interna, principalmente visando à questão das candidaturas proporcionais. “Não eleições do próximo ano não teremos coligações para a disputa de vereador. Por isso, teremos que agregar um maior número de potenciais candidatos, já que o partido não poderá mais se coligar com outros para formar sua chapa para disputar as vagas nos legislativos municipais”, comentou.
Quanto as campanhas de filiações, o prefeito ressaltou que devido a questão da janela partidária, que permitira trocas de legenda até abril do próximo ano, fica difícil intensificar agora, porque até lá há possibilidades de mudanças partidárias. “As filiações estão sendo trabalhadas também, mas vamos intensificá-las no momento certo, para não correr o risco de perder os quadros que filiarmos até abril, observando as movimentações dos outros partidos também”, revelou.
Romero Rodrigues participou ontem no Conde, da posse do novo diretório municipal do PSD, que passou a ser presidido por Karla Pimentel, pré-candidato a prefeita da cidade. “Vamos intensificar agora essa questão dos diretórios municipais, nas horas vagas, nos finais de semana principalmente, vou visitar os municípios, fazendo o que fizemos no Conde, com a posse do novo diretório e onde a nova presidente já manifestou o desejo de disputar a prefeitura de lá”, afirmou.

PT cria grupo de trabalho

O presidente do PT na Paraíba, Jackon Macedo, disse que o partido criou, na direção estadual, um Grupo de Trabalho Eleitoral (GTE), formado por dirigentes, que já percorreram cinco regiões do Estado fazendo um mapeamento da situação eleitoral do partido nos municípios que as integra. “Esse levantamento está apontando onde temos vereador, vice-prefeito, prefeito, e para avaliarmos a potencialidade de cada município para as disputas proporcional , majoritária”, comentou, informando que a caravana do GTE já percorreu o Sertão, Brejo, Cariri, Curimataú e Borborema.
“Cada região dessa reuniu em média 15 cidades, onde já iniciamos uma série de reuniões tendo como pautas os preparativos para as eleições de 2020, onde nossa meta é dobrar o número de vereadores, de 65 para 130. Também temos foco para ampliar o número de vice-prefeito, que atualmente são seis,  e eleger no mínimo quatro prefeitos. Hoje só contamos com um o de Picuí”, revelou.
O GTE é composto por oito dirigentes do PT estadual, dentre eles  Anselmo Castilho, Éder Dantas, Josenildo Feitosa, Maria do Rosário, Zezé Bechade, que foram  designados para mapear as situação do partido no Estado para as eleições de 2020, acompanhar os municípios e verificar as coligações das chapas majoritárias. 
No que diz respeito ao processo de  filiações, o presidente do PT na Paraíba disse que este vem sendo feito de forma permanente, com o ingresso de lideranças comunitárias e dos movimentos sociais, ligadas as principais bandeiras de luta do partido. 
“A definição das lideranças políticas que vão disputar as eleições ainda não está em pauta. Todo esse processo está sendo feito com base no levantamento que vem sendo feito pelo GTE. Assim, teremos um tempo para organizar o partido”, declarou.
O Democratas, presidido pelo ex-senador Efraim Morais, está trabalhando para filiar ainda este ano vários prefeitos que vão concorrer à reeleição do próximo ano, dentre eles o prefeito de Cabelo, Vitor Hugo (PRB), o prefeito de Nova Olinda, Dio Richelli Rosas (PSDB) e o vice-preito de Aparecida, Valdemir Teixeira de Oliveira (PTC).
De acordo com o deputado federal Efraim Filho, que está articulando as filiações dos gestores e demais lideranças, outros prefeitos deverão ingressar no partido até o próximo ano, já que o Democratas, conforme revelou o parlamentar, trabalha para ampliar o número de prefeitos eleitos e deverá lançar candidaturas próprias nas principais cidades paraibanas.
“Atualmente contamos com 23 prefeitos, 12 vices-prefeitos, centenas de vereadores, um deputado federal e um deputado estadual. Queremos sair das eleições do próximo ano com no mínimo 30 prefeitos eleitos pelo partido, e com um número ainda maior de vice-prefeitos e vereadores, e estamos nos preparando para isso”, comentou, o parlamentar, que junto com o pai, Efraim Morais, presidente do partido na Paraíba, está percorrendo vários municípios paraibanos reestruturando os diretórios municipais.
O presidente do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, também está trabalhando para reestruturar os diretórios municipais e atrair novas lideranças para legenda, principalmente prefeitos e vereadores com chances de vitórias nas eleições do próximo ano. 
Edavaldo Rosas revelou que está fazendo um mapeamento nas regiões e o compromissos do PSB para 2020 são com os gestores que apoiaram o projeto político socialista em 2018. No entanto, adiantou a filiação de dois prefeitos ao partido, nos próximos dias. A prefeita de Monteiro, Ana Lorena de Farias Leite Nóbrega (PSDB) e o prefeito de São Bento, Jarques Lúcio da Silva (Democratas). Os dois estão em primeiro mandato e deverão concorrer à eleição.
“Estamos fazendo este mapeamento e muitos prefeito deverão ingressar no partido, para disputar à reeleição. Entre outros que vão concorrer ao primeiro mandato. Estamos priorizando aqueles gestores que apóiam nosso projeto político e votaram no PSB”, afirmou Edvaldo Rosas.
O vice-prefeito de João Pessoa, Manoel Junior, presidente do Solidariedade na Paraíba, também está trabalhando nos bastidores para reforçar os quadros de filiados com alguns prefeitos que pretendem disputar à reeleição.  Sem querer dizer os nomes dos futuros filiados, ele disse, que o trabalho vem sendo intenso, e que vai lançar candidatura própria para prefeito em pelo menos 50 municípios paraibanos, dentre elas João Pessoa, Campina Grande. 
“Estamos trabalhando muito, inclusive estruturando as alas especificas do partido, com a de mulheres. Já temos um evento programado para agosto para discutir a participação das mulheres nas eleições do próximo ano em João Pessoa, Campina Grande e Guarabira, com várias pré-candidatas a vereadora, entre elas a ex-miss Paraíba e empresária Madeleine Braga”, revelou.
Segundo ele, o foco vem sendo a estruturação da sigla, com a filiação de lideranças e instalação das comissões provisórias municipais. “Já temos 20 municípios com pré-candidatos a prefeito, mas nossa meta é chegar até o final do ano com no mínimo 50 cidades com pré-candidatos á sucessão municipal. Vamos lançar candidaturas nas principais cidades paraibanas e em todas as regiões do Estado”, afirmou.
De acordo com Manoel Júnior, o trabalho visando à estruturação do Solidarierade tem sido intenso em vários municípios, com a filiação de várias lideranças. Ele tem procurado expor que o partido constitui uma alternativa para agentes políticos desprestigiados em outros partidos.

Trabalho está sob o comando dos diretórios municipais

O Progressista, presidido pelo vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro, também está trabalhando na filiação de prefeitos e novas lideranças. Alem disso, está elaborando o calendário de eventos e de cursos de formação para filiados e pretensos candidatos. De acordo com Vaulene Rodrigues, presidente do diretório do Progressitas em João Pessoa, já houve uma série de discussões com a direção nacional do partido, que já conta com um planejamento voltado para todo o País, com vista às eleições do próximo ano, onde trabalho vem será coordenado pelos presidentes dos diretórios municipais.
“Os cursos de formações estão sendo definidos e teremos uma agenda intensa para tratar desse assuntos e cumprir o planejamento para as eleições”, comentou a presidente do diretório municipal da Capital.
Além da realização dos cursos de formações e reestruturação dos diretórios, também está articulando  filiações de lideranças e de, dezenas de prefeitos, que devem se filiar ao partido, para concorrer a reeleição. “O trabalho vem sendo intenso e feito por muitas pessoas, que estão no comando dos diretórios municipais, com o apoio dos integrantes do diretório estadual, da senadora Daniella Ribeiro, do nosso presidente Enivaldo Ribeiro. Até o final do ano, teremos um balanço mais completo sobre essas filiações que devem ser feitas até abril do próximo ano”, revelou.
A meta do Progressita é lançar candidaturas próprias nas principais cidades paraibanas, e nas que não poder se cabeça de chapa, indicar os candidatos a vice-prefeito.
O deputado federal  Damião Feliciano, disse que PDT vai iniciar   uma série de reuniões regionais para identificar as lideranças aptas a disputarem as eleições do próximo nos municípios paraibanos.
“Nossa maior preocupação será com a nominata de vereadores devido a nova lei eleitoral, que não permitirá coligações para disputa proporcional. Por isso, vamos intensificar o trabalho na identificação dos filiados com perfil para concorrer as vagas as câmaras municipais”, declarou.
O parlamentar ressaltou, que o trabalho é intenso para ampliar e fortalecer ainda mais o partido nas eleições do próximo anos. “O PDT tem hoje a vice-governadora, Ligia Feliciano, e um deputado federal, e vamos trabalhar para ampliar nosso número de prefeitos e vereadores, a partir de um campanha de filiações com pessoas que têm compromisso com as diretrizes do partido”, declarou o deputado.

Destaques

Frases:
“A meta é fortalecer ainda mais o partido, e ampliar número de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores nas eleições de 2020, com o lançamento de candidaturas próprias em vários municípios” – Efraim Filho – Democratas
“O nosso objetivo é dobrar o número de vereadores, eleger mais prefeitos e também vices-prefeitos  no Estado”, Jackson Macedo – presidente do PT
*Texto de Adriana Rodrigues, do Jornal CORREIO