Publicidades

Na volta aos trabalhos, Assembleia Legislativa vai discutir esclerose múltipla

O retorno dos trabalhos na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) na quinta-feira (1) será marcado pela realização de uma sessão especial, às 9h30, proposta pelo deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB), para discutir a esclerose múltipla dentro do ‘Agosto Laranja’. A iniciativa tem o objetivo de trazer informações e contribuir para o diagnóstico precoce, tratamento adequado e melhoria na qualidade de vida dos portadores da doença.
“Precisamos que o Poder Público olhe para essas pessoas buscando alternativas para possibilitar uma melhor convivência com essa doença, Muitas vezes, os portadores de doenças raras são negligenciados, pois essas enfermidades atingem uma parcela pequena na população e os tratamentos são muito caros. Mas toda vida tem muito valor e temos a obrigação de fornecer tratamento e acompanhamento para essas pessoas”, afirmou Tovar.
O deputado é autor da Lei nº 10.843/2016 que cria o Dia Estadual de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla, destaca a importância do debate do assunto. No Brasil, estima-se que 35 mil pessoas sofram com a doença, em que as células de defesa do organismo atacam o sistema nervoso, causando fadiga, visão embaçada, perda de equilíbrio e outros problemas. No mundo são 2,5 milhões de portadores.

Dados

Na Paraíba, a esclerose múltipla afeta 301 pessoas e, entre 2011 e 2016, foi a causa de 20 mortes, de acordo com o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). Cerca de 120 pessoas estão em investigação se possuem a doença.
A doença é autoimune, não tem cura, mas os tratamentos podem ajudar a controlar os sintomas e reduzir a progressão da doença. A esclerose compromete, entre outros aspectos, a capacidade de equilíbrio, a visão e, pode levar à morte se não for tratada corretamente. “A esclerose é bastante desconhecida entre os brasileiros. Cerca de 80% da população não sabem o que é a doença. Cabe a nós levar informações e cobrar acesso a diagnóstico, tratamento e medicação”, disse o parlamentar.