Publicidades

Paraíba registrou 4,3 mil acidentes de trabalho em2018; média de 12 acidentes por dia

Dados atualizados do novo Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho (www.smartlabbr.org/sst) – ferramenta do MPT e da OIT – revelam que 4,3 mil acidentes de trabalho foram registrados na Paraíba no ano passado (média de 12 por dia), dos quais 1,8 mil somente em João Pessoa, cidade que aparece no 55º lugar no ranking nacional de notificações de acidentes entre os 5.570 municípios brasileiros. O País registrou em 2018 mais de 623,8 mil acidentes de trabalho (72 por hora).
De acordo com os dados, ‘atividades de Correio’ (12% ou 970 casos), ‘construção de edifícios’ (8% ou 606 notificações de acidentes), ‘atividades de atendimento hospitalar’ (7% ou 583 ocorrências), ‘comércio varejista de mercadorias em geral, com predominância de produtos alimentícios – hipermercados e supermercados’ (4% ou 354) são os setores econômicos com mais notificações de acidentes de trabalho na Capital, informa publicação do MPT.
Além dessas atividades, aparecem ainda ‘coleta de resíduos’ (3% ou 233 casos), ‘incorporação de empreendimentos imobiliários’ (3% ou 222), ‘fabricação de produtos cerâmicos para uso estrutural na construção (3% ou 209), ‘fabricação de refrigerantes e outras bebidas (2% ou 179), ‘distribuição de energia elétrica’ (2% ou 171), ‘teleatendimento’ (2% ou 170), ‘restaurantes e outros estabelecimentos (2% ou 168) e ‘atividades de apoio à gestão de saúde’ (2% ou 158) entre as áreas com mais notificações de acidentes de trabalho em João Pessoa, o município do Estado com maior número de casos, seguido por Campina Grande (com 4.678 acidentes entre 2012 e 2018).
Somente no período de 2012 a 2018, João Pessoa registrou 8 mil acidentes de trabalho. Os números são altos, mas ainda há subnotificação. Na capital paraibana, a estimativa de subnotificação de acidentes de trabalho chegou a 35,7% em 2018, outro dado novo apresentado pelo Observatório SST.
Sobre a ferramenta
Os Observatórios Digitais/SmartLab são uma iniciativa conjunta do MPT e da OIT Brasil. Trata-se de uma ferramenta digital inovadora de cruzamento de dados públicos que permite a formulação, o monitoramento e a avaliação de programas, projetos e políticas públicas de promoção do trabalho decente no país.
Há dois anos, foram lançados os observatórios de Segurança e Saúde no Trabalho e do Trabalho Escravo. Este ano, houve ampliação de observatórios temáticos como o do Trabalho Decente nos Municípios Brasileiros, Trabalho Infantil, Diversidade no Trabalho, além de incluir também dados sobre Tráfico de Pessoas.
Para cada Observatório, dados públicos foram extraídos de centenas de fontes, compilados, organizados e tratados. A plataforma incorpora, automatiza e atualiza uma série de indicadores do Sistema de Indicadores Municipais de Trabalho Descente (SIMTD) desenvolvido no âmbito da OIT Brasil em cooperação com o IBGE e o governo brasileiro.
Prédio que desabou. Justamente para prevenir acidentes de trabalho na construção civil, uma das áreas com maior frequência de casos, o MPT instaurou procedimento na manhã de ontem (Nº 756/2019) para investigar o desabamento de um prédio de cinco andares em construção, no bairro da Torre, em João Pessoa.