Publicidades

Dez prefeitos tiveram celulares clonados na Paraíba


Os prefeitos da Paraíba têm sido alvo de quadrilhas especializadas em clonagem de contas no Whatsapp, aplicativo de mensagens, desde o ano passado. Em 2019, dez gestores já foram vítimas, sendo o mais recente deles, Romero Rodrigues (PSDB), de Campina Grande.
“Não sei como foi o uso, mas no meu aparelho, o telefone estava bloqueado. Eu tentava acessar o Whatsapp, e aparecia como se o número estivesse desativado, eu tentava ativar e pedia para eu tentar o contato após algumas horas. Fizemos o boletim de ocorrência na Polícia Civil para nos resguardar e tentar resgatar o número”, afirmou Romero.
O registro do boletim de ocorrência é também a orientação do presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), George Coelho, que vê a necessidade de uma representação na Justiça contra as operadoras de telefonia.
“Isso [clonagem no Whatsapp] tem gerado prejuízo e é obrigação da operadora garantir a segurança da linha de telefone”, argumentou, em contato com o Portal MaisPB.  Segundo o presidente, a Famup tem orientado prefeitos a terem cautela no uso do celular, já que o telefone atualmente é ‘uma máquina de trabalhos dos gestores’.
Em 2018, cerca de 20 prefeitos também tiveram suas contas invadidas. Neste ano, além de Romero, os prefeitos de Juripiranga, Paulo Teixeira; Lagoa, Gilberto Tolentino; Gurinhém, Cláudio Madruga; Juazeirinho, Bevilacqua Matias; Cabaceiras, Tiago Castro; São Domingos do Cariri, Inara Marinho; Montadas, Jonas Souza; Itabaiana, Lúcio Flávio e Serra Grande, Jairo Halley foram vítimas do golpe.
MaisPB