Publicidades

Mais de 4.500 pessoas de São Bento estariam em condições de extrema pobreza se não fosse o Bolsa Família


No município de São Bento, situado no Alto Sertão da Paraíba, existem, atualmente, 3.670 famílias dependentes do Programa Social Bolsa Família, segundo dados do MDS.
Conforme as informações, essas famílias equivalem a, aproximadamente, 28, 38 % da população total do município, incluindo, 913 famílias que, considerando-se que sejam compostas por cinco integrantes cada, 4.565 pessoas estariam em condições de extrema pobreza no território municipal, se não existisse o programa.
No mês de julho de 2019, foram transferidos R$ 588.008,00 às famílias Sãobentenses beneficiadas, com um benefício médio repassado de R$ 160, 22 por família.
Conforme estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), fundação pública federal vinculada ao Ministério do Planejamento, a cada R$ 1,00 transferido às famílias do programa em São Bento, o Produto Interno Bruto (PIB) municipal tem um acréscimo de R$ 1,78.
A cobertura do programa é de 93% em relação à estimativa de famílias pobres no município. Essa estimativa é calculada com base nos dados mais atuais do Censo Demográfico, realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
O município está próximo da meta de atendimento do programa. O foco da gestão municipal deve ser na manutenção da atualização cadastral dos beneficiários, para evitar que as famílias que ainda precisam do benefício tenham o pagamento interrompido. A gestão também deve realizar ações de Busca Ativa para localizar famílias que estão no perfil do programa e ainda não foram cadastradas
Leomarque Pereira