Publicidades

Paródia do Zorra Total contra agrotóxicos gera repúdio de ruralistas paraibanos

Uma paródia da música Sítio do Picapau Amarelo (Gilberto Gil) feita pelo programa humorístico Zorra Total, da Rede Globo, e levada ao ar no último sábado, 2 de agosto, mereceu uma nota de repúdio da Associação dos Plantadores de Cana da Paraíba (Asplan). O texto divulgado pelo presidente da entidade, José Inácio de Morais, considera a letra da música, que virou “Sítio do Picapau com Sequelas” como sendo “uma aberração imperdoável”.
“De forma irresponsável, cruel e fora da realidade, macula a imagem do agricultor brasileiro e de um setor responsável que não faz uso indiscriminado de defensivos, mostrando um profundo desconhecimento da realidade dos campos no país”, diz a nota.
É que a paródia traz os seguintes versos: “Borrifada na goiaba/ pra agradar a tal bancada/ tem veneno na panela/ e a banana brilha amarela/ Sítio do Picapau com sequelas/ Espiga de milho transgênico/ caprichada no arsênico/ e o saci criou três pernas/ pra ruralista a vida é bela”.
Neste ano 262 agrotóxicos já foram registrados pelo Ministério da Agricultura. O número já é maior que o total de registros a cada ano desde 2005 a 2015, mas é menor que o total anual de produtos autorizados desde 2016. O ministério informou que nenhum dos agrotóxicos registrados neste ano teve o processo de liberação iniciado no governo de Bolsonaro, sendo portanto pedidos remanescentes de gestões passadas. Segundo o ministério, os processos de registro duram em média quatro anos.
Confira a nota de repúdio da Asplan:
A desinformação e o preconceito produzem aberrações imperdoáveis, tais como, a veiculação de um quadro, num programa de humor, que atentou contra a dignidade, idoneidade e responsabilidade do produtor rural brasileiro. No último sábado (03), de forma irresponsável e descabida, o programa Zorra Total, da Rede Globo, veiculou um quadro lamentável, que desmerece uma classe trabalhadora, responsável por boa parte do PIB brasileiro e que coloca alimentos na mesa de todos nós.
Sem nenhum embasamento cientifico, sem entender como se processa a liberação e o uso de defensivos agrícolas, o programa generalizou o uso destes produtos, maculando, de forma irresponsável, cruel e fora da realidade, a imagem do agricultor brasileiro e de um setor responsável que não faz uso indiscriminado de defensivos, mostrando um profundo desconhecimento da realidade dos campos no país.
Como entidade representativa de produtores canavieiros repudiamos esse tipo de programa que ao invés de informar, desinforma, que ao invés de construir, destrói, que ao invés de formar opinião balizada em dados verdadeiros e reais, macula a imagem de pessoas, cidadãos, profissionais, pais de família e geradores de emprego e renda.
Além da imensa maioria dos produtos liberados pelo Governo Federal ser de produtos biológicos, muitos têm princípios ativos similares e ingredientes ativos já utilizados e que já eram autorizados no país. Portanto, além de uma retificação da Rede Globo, em nome da classe produtora brasileira e, sobretudo, do reestabelecimento da verdade dos fatos, esperamos que não mais nos deparemos com quadros em programas como esse do Zorra Total que, infelizmente, fez juz ao nome.
Vale salientar que sem os defensivos agrícolas, que são usados de maneira responsável, mais da metade da produção de alimentos no mundo não existiria, pois as pragas destruiriam a produção nesta proporção. Ainda reiteramos que alimentos não brotam do nada, mas da terra que é cultivada com o suor e trabalho dos milhares de agricultores e produtores brasileiros que acordam cedo e labutam muito para colocar alimentos na mesa de todos nós. Portanto, respeitem a agricultura e mais ainda as pessoas que atuam no setor.
União Nordestina dos Produtores de Cana – UNIDA
Associação dos Planadores de Cana da Paraíba-Asplan
Presidente – José Inácio de Morais