Publicidades

PF encontra celular escondido em caixa de remédio dentro de frigobar na casa de deputado paraibano


Um celular foi encontrado pela Polícia Federal (PF) dentro de uma caixa de remédio que estava em um frigobar na casa do deputado federal Wilson Santiago (PTB-PB), em João Pessoa. A apressão aconteceu durante a operação que os agentes federais realizaram na semana passada em imóveis do parlamentar paraibano e na residência de outros políticos em vários estados do país.
Na operação, a PF, que cumpriu vários mandados de buscas e apreensão, prendeu o prefeito de Uiraúna, João Bosco Nonato Fernandes. O gestor e o deputado Wilson Santiago foram denunciados pelo Ministério Público Federal (MPF) como suspeitos de integrarem uma possível organização criminosa que desviraram recursos públicos de obras do sertão da Paraíba.
O MPF chegou a pedir também a prisão preventiva de Wilson Santiago, mas o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), não acatou e determinou seu afastamento, imediato, do cargo de deputado. Wilson nega as acusações e qualquer tipo de relação com os fatos investigados.
O celular encontrado estava no quarto de Wilson Santiago, dentro de uma caixa de remédio de nome Saxenda, que serve para a perda de peso. A PF desconfia que o aparelho tenha sido usado para tratar de assuntos ilícitos.
As investigações tiveram início com a colaboração premiada do empresário George Ramalho, proprietário da Coneco Construções, que atua na Paraíba. Ele teria dito que foi contratado para realizar a construção de uma adutora no sertão do Estado e que, para fazer a obra, teria feito um acordo de pagamento de propina ao deputado e ao prefeito de Uiraúna.
O valor total da obra foi de R$ 24,8 milhões, e o montante desviado, segundo o inquérito, de R$ 1,2 milhão.