Publicidades

Ricardo era chefe de Orcrim e Estela, Cida e Márcia integravam núcleo político, diz Justiça


O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), é o chefe da Orcrim formada no estado para desviar verbas de diversos setores a fim de fomentar e manter a organização criminosa, é o que diz a decisão do desembargador, Ricardo Vital de Almeida.

Na decisão, o desembargador destrincha o núcleo político, econômico, administrativo e financeiro operacional.

No núcleo político, Ricardo é apontado como o responsável direto tanto pela tomada de decisão dentro da empresa criminosa, quanto aos métodos de arrecadação de propina, sua divisão e aplicação. “Ricardo é o chefe da Orcrim formada no estado para desviar verbas e diversos setores a fim de fomentar e manutir a organização criminosa”, diz a decisão.

A atual deputada estadual Estela Bezerra é apontada como uma das principais articuladoras. No documento diz que ela era “responsável pela estruturação das atividades das organizações sociais por meio de sua companheira Cláudia Veras, que geriu a pasta da saúde e foi uma das principais responsáveis pelos estratagemas utilizados para dar ar de legalidade às organizações sociais”.

A também atual deputada estadual Cida Ramos, é apontada na peça como sendo uma das mais fiéis integrantes da empresa criminosa. A decisão aponta que ela foi a escolhida para representar os interesses da organização criminosa nos poderes executivo e legislativo “umbilicalmente ligada a Ney Suassuna”.

O núcleo político da Orcrim era composto ainda pela atual prefeita de Conde-PB, Márcia Lucena, ex-secretária estadual de Educação do governo de Ricardo Coutinho. “Márcia é fiel integrante da empresa criminosa, uma das principais responsáveis pela estruturação das fraudes na educação. Escolhida para representar os interesses da organização criminosa no poder executivo”, diz.

Redação