Publicidades

PB registra crescimento de 13,7% no número de pequenos negócios


Reafirmando o seu protagonismo no processo de reaquecimento da economia, especialmente na geração de novas vagas de emprego, os pequenos negócios encerraram o ano de 2019 em alta na Paraíba. Conforme dados da Receita Federal, no fim do mês de dezembro, o estado contava com 176,8 mil pequenos negócios formais, número que é 13,7% maior que o registrado no mesmo período de 2018, quando a Paraíba contabilizava 155,4 mil pequenos empreendimentos.
Desse total de pequenos negócios optantes do Simples Nacional em 2019, cerca de 130,1 mil eram microempreendedores individuais (MEI), categoria que surgiu para incentivar a formalização de profissionais autônomos, que no ano passado completou 10 anos de criação. Considerando apenas os dados dessa categoria, os números registrados em dezembro do ano passado indicam um crescimento de 18,7% em relação ao mesmo de período de 2018, quando o estado possuía 109,5 mil microempreendedores individuais.
Já no universo das microempresas (ME) e empresas de pequeno porte (EPP), os dados da Receita Federal apontam que no último mês de dezembro o estado contava com 46,7 mil optantes do Simples Nacional, número que no mesmo mês de 2018 era de 45,9 mil empresas, representando um crescimento de 1,8% no período de um ano.
O que favorece os pequenos negócios
Na avaliação da gerente da Unidade de Estratégia do Sebrae Paraíba, Ivani Costa, fatores como os desligamentos dos empregos formais, os modelos de negócio baseados na terceirização e as alterações no regime geral de previdência contribuíram para o aumento verificado no número de pequenos negócios.
“Há um movimento que se origina nos desligamentos dos empregos formais e culmina na formalização de atividades econômicas com ocupações similares. As atividades como a de promoção de vendas, e muitas daquelas que possuem modelos de negócio baseados na terceirização, também contribuem para esse aumento. Além disso, as perspectivas de alterações no regime geral de previdência impulsionaram a busca pelo microempreendedor individual como uma forma segura de alcançar os benefícios previdenciários e garantir uma aposentadoria por idade em um prazo mais curto”, pontuou.
Ainda falando sobre o crescimento do número de pequenos negócios no estado, a gerente também destacou as ações realizadas pela instituição junto aos empreendedores. “Outro fator para esse aumento é o trabalho do Sebrae na promoção e divulgação dos benefícios gerados pela formalização. A inclusão de novas atividades permitidas também contribui para esse número expressivo”, acrescentou Ivani Costa.
Portal Correio