Publicidades

TCE vê inconsistências e dá prazo para João Azevêdo tornar transparente os gastos com pandemia

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) estabeleceu um prazo de 30 dias para que o governador João Azevêdo torne mais transparente os gastos que tem tido durante esse período de pandemia. Foram verificadas inconsistências nas informações existentes na página criada pelo governo na internet para informar todas as transações financeiras para combate e prevenção a Covid-19.
A Corte de Contas quer que o governo disponibilize mecanismos de busca que permitam filtrar despesas lançadas em função da pandemia por meio de criação, dentro do SIAF e também na Transparência Fiscal do Estado (e não apenas na transparência referente à pandemia), de filtros e relatórios que permitam a distinção das despesas empenhadas, liquidadas e pagas para o enfrentamento à pandemia causada pelo novo Coronavírus.
Foi requerido também que se disponibilize no layout do arquivo que se pode fazer download do SIAF, campo específico que identifique de forma inequívoca que a nota de empenho trata de ação/despesa relativa ao enfrentamento da pandemia.
Além disso, foi pedido para corrigir inconsistências nas informações existentes no sítio https://paraiba.pb.gov.br/diretas/saude/coronavirus/
 Fonte83