Publicidades

Grupo especial é enviado para ajudar a investigar homicídios em série em Catolé do Rocha, PB


Uma equipe do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil foi enviada para cidade de Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba, na manhã desta segunda-feira (22) para ajudar os policiais civis da cidade no trabalho de investigação dos seis homicídios em série registrados entre o sábado (20) e o domingo (21).

De acordo com a Polícia Militar, só no domingo de tarde, foram quatro mortes. Três pessoas foram assassinadas em uma mesma casa e outro homem foi assassinado na residência da frente. A Polícia Civil investiga o caso, inicialmente, como vingança.

A informação do envio da equipe do GOE foi confirmada pelo delegado geral, Isaías Gualberto, Ele afirmou que a Polícia Civil está tomando todas as providências para localizar e prender os responsáveis pelas mortes.

“Estamos efetuando diligências em toda a região, juntamente com o delegado da 3ª Superintendência de Polícia Civil, Sylvio Rabelo, e o delegado da cidade de Catolé do Rocha, Roberto Barros, agora com o apoio da equipe especializada do GOE”, ressaltou.

A suspeita é de que a série de homicídios na cidade está sendo provocada por dois presidiários que cumpriam pena no Rio Grande do Norte, mas seriam moradores do Sertão paraibano, das cidades de Catolé do Rocha e Bom Sucesso. Eles estariam disputando o comando do local. Essa informação, no entanto, ainda está sendo apurada pela polícia.

Os crimes aconteceram na zona rural da cidade. Na tarde deste domingo (21), quatro pessoas de uma mesma família foram mortas, sendo que duas outras já haviam sido assassinadas na cidade, totalizando seis mortes no fim de semana.

Uma das vítimas foi um servidor público que trabalhava na Secretaria da Educação e foi morto a tiros na porta de casa. Segundo informações preliminares, logo após o crime desconhecidos fortemente armados invadiram o sítio Cantinho, na Zona Rural do município e atiraram várias vezes contra quatro homens de uma mesma família.

G1