Publicidades

Sete ex-deputados da Paraíba morreram em menos de seis meses em 2020; quatro tiveram Covid-19


CLICK PB - A Paraíba perdeu sete ex-deputados somente neste ano de 2020. Quatro deles foram vítimas da Covid-19: Zenóbio Toscano, Wilson Braga, Lúcia Braga e Dinaldo Wanderley; e três morreram com outras doenças: Marcus Odilon, Pedro Adelson e Nivaldo Manoel.
A constatação foi feita pelo apresentador Clilson Júnior, no programa Arapuan Verdade, nesta terça-feira (16).
Autoridades e familiares lamentaram as perdas ocorridas entre fevereiro e este dia 16 de junho.
Nivaldo Manoel
O ex-deputado Nivaldo Manoel morreu, na manhã desta terça-feira (16). A informação foi confirmada pela filha dele, a vereadora Eliza Virgínia, através das redes sociais. O ex-deputado estava internado UTI do Hospital Napoleão Laureano, devido a um câncer de pâncreas. Natural de João Pessoa, Nivaldo Manoel tinha 74 anos, casado, pai de quatro filhos. Foi eleito vereador da Capital em 1988, sendo o quarto mais votado na ocasião. Em 2004 assumiu o mandato de deputado estadual e foi reeleito em 2006. Nivaldo foi presidente do PPS em João Pessoa e vice-presidente estadual do partido.
Marcus Odilon
Marcus Odilon Ribeiro Coutinho morreu aos 79 anos na madrugada do dia 24 de fevereiro. O ex-deputado estava internado na UTI do Hospital Memorial São Francisco, desde o dia 15 de fevereiro. Ele enfrentava complicações depois que passou por uma colectomia, cirurgia que remove o intestino grosso, o qual estava obstruído.
Marcus Odilon era filho de Celeste Ribeiro e Flaviano Ribeiro Coutinho. Foi deputado estadual e exerceu o cargo de prefeito em seis mandados, duas vezes pelo município de Juarez Távora e quatro por Santa Rita. Também foi candidato a prefeito de João Pessoa na eleição de 1985 e candidato a vice-governador em 1986. Era historiador, advogado, escritor. Foi autor de 18 obras, sendo seu último livro, 'Santa Rita de ontem e de sempre', de 2004. Marcus Odilon deixou esposa, Ana Lúcia, e dois filhos, Luciana e o ex-deputado Flaviano Quinto.
Pedro Adelson
O ex-deputado e ex-secretário de Estado, Pedro Adelson, morreu na madrugada do dia 21 de maio. Ele estava internado no Hospital da Unimed e morreu vítima de falência múltipla de órgãos. O hospital informou que ele tinha deficiência renal crônica e foi diagnosticado com cardiopatia progressiva e também sofria de deficiência pulmonar dupla provocada pela pneumonia. Também foi realizado um teste para o coronavírus, no dia 20 de maio, mas o resultado deu negativo.
Pedro Adelson era natural do município de Alagoinhas, no Brejo paraibano. Ele era advogado, ex-procurador aposentado, ex-deputado estadual por vários mandatos e também ocupou várias secretarias no governo da Paraíba. O sepultamento aconteceu no cemitério Senhor da Boa Sentença, no bairro do Varadouro, em João Pessoa.
Ex-deputados vítimas da Covid-19
Zenóbio Toscano
O prefeito de Guarabira licenciado, Zenóbio Toscano, morreu no domingo, 14 de junho. Zenóbio estava internado desde o dia 6 de junho em tratamento contra a Covid-19, mas no último sábado (13) sofreu um novo Acidente Vascular Cerebral (AVC), desta vez hemorrágico, o que agravou o quadro de saúde o levando a morte. Ele foi internado às pressas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Unimed. Zenóbio Toscano nasceu em 4 de setembro, no município de Ingá, na Paraíba. Era formado em engenharia e casado com a ex-deputada estadual Léa Toscano com quem teve quatro filhos.
Na política, Zenóbio começou a vida pública sendo prefeito de Guarabira. Em 15 de novembro de 1982 foi eleito com 50,44% dos votos válidos. Em 1990 concorreu pela primeira vez a deputado estadual na Paraíba pelo PMDB. Em 3 de outubro de 1994 foi eleito mais uma vez deputado estadual com a votação de 34.837 sendo o deputado mais votado do estado. Foi novamente eleito em 4 de outubro de 1998, em outubro de 2002 e em 2006.
Em de outubro de 2012 foi eleito prefeito de Guarabira. Em 2016 foi reeleito para o mandato até 2020. Ele teve que se afastar das funções após sofrer um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI).
Dinaldo Wanderley
O ex-prefeito de Patos e ex-deputado, Dinaldo Wanderley, morreu, na madrugada do dia 24 de maio, vítima de covid-19. Ele estava internado em um hospital privado de João Pessoa desde o dia 14 de maio. Na semana anterior, Dinaldo tinha apresentado melhora, foi extubado e chegou a deixar a UTI do hospital. Devido a dificuldades respiratórias, ele voltou a ser intubado. O filho de Dinaldo, o também ex-deputado e prefeito afastado de Patos, Dinaldinho Wanderley, lamentou a morte do pai em postagem nas redes sociais. "Pai exemplar, amigo único", disse Dinaldinho.
Lúcia Braga
A ex-deputada e ex-primeira dama da Paraíba, Lúcia Braga, faleceu na tarde do dia 8 de maio, aos 85 anos. Ela estava internada no Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa, com suspeita de Covid-19. Segundo informações obtidas com exclusividade pelo ClickPB, o exame de Lúcia Braga deu positivo para o coronavírus.
Lúcia Braga era casada com o ex-governador Wilson Braga e exerceu os cargos de deputada estadual e federal. Quando Wilson foi governador, a então primeira-dama teve grande destaque no trabalho social para construção de moradias aos mais carentes.
Formada em Serviço Social em 1959 pela Universidade Federal da Paraíba e em Direito em 1973 pela Associação de Ensino Unificado do Distrito Federal trabalhou no Serviço Social da Indústria e no Instituto Nacional da Previdência Social (INPS) durante sua estadia em João Pessoa até ser nomeada para uma assessoria na Câmara dos Deputados por indicação de seu marido, Wilson Braga, que após eleger-se governador da Paraíba em 1982 nomeou-a presidente da Fundação Social do Trabalho em João Pessoa.
Daí em diante ela entrou para a política, se filiou ao PFL, foi eleita a primeira mulher deputada federal pela Paraíba em 1986 e compôs a bancada feminina e participou da Assembleia Nacional Constituinte que elaborou a Constituição de 1988 e naquele mesmo ano transferiu-se para o PDT pelo qual foi reeleita em 1990 votando a favor do impeachment de Fernando Collor em 1992. Ela também se filiou nos anos seguintes ao PSB e PSL onde foi eleita deputada estadual em 1998 disputando sua última eleição em 2002 quando foi eleita deputada federal pelo PSD.
Wilson Braga
O ex-governador da Paraíba, Wilson Braga, vítima do novo coronavírus, morreu no dia 17 de maio, dias após a esposa Lúcia Braga. O ex-governador estava internado desde o dia 1º de maio, no Hospital Nossa Senhora das Neves. No final da manhã do domingo (10), Wilson teve uma piora no seu estado de saúde e precisou ser entubado. Na sexta-feira (8), a esposa Lúcia Braga faleceu vítima da Covid-19. Ela foi internada junto com o marido no mesmo dia, no mesmo hospital.
Wilson Leite Braga foi advogado, empresário e político brasileiro. Exerceu cargos de Deputado Estadual, Deputado Federal, Governador da Paraíba, Vereador e Prefeito de João Pessoa. Passou por várias agremiações partidárias, ARENA, PDS, PFL, PSDB, PMDB, PSB, PDT e PSD.
Antes de entrar na carreira política, foi líder estudantil na década de 50 com destaque na Casa do Estudante em João Pessoa e representante da UNE na Paraíba quando cursava Direito na Faculdade de Direito da Paraíba - atual UFPB. No ramo empresarial, Wilson Braga detinha o controle de emissoras de rádios no estado, como a Rádio Sanhauá de João Pessoa, Rádio Cidade FM de Piancó e Rádio Educadora de Conceição.
Wilson Braga foi governador da Paraíba entre 1983 e 1985. Também foi deputado estadual por dois mandatos  (1955-1967 e 2011-2015), deputado federal por quatro mandatos (1967-1982, 1995-1999, 1999-2003 e 2007-2011), vereador de João Pessoa entre os anos de 1993 1994 e prefeito de João Pessoa entre 1989 e 1990.
Era casado com a ex-deputada Lúcia Braga, com quem teve três filhos, Marcelo (falecido), Patrícia (falecida) e Marianna.