Publicidades

Wi-Fi liberado nos aviões presidenciais vai custar R$2,3 milhões por ano


O presidente da República, Jair Bolsonaro, que é “fissurado” em redes sociais, será o principal usuário dos serviços de In-Flight Connectivity (IFC) ao custo de R$2,3 milhões anuais para garantir acesso à internet nos aviões presidenciais durante o voo. Licitação da Presidência prevê utilização de conexão via satélite Não-Geostacionário com franquia de 45GB mensais para ligações, áudio e videoconferências, streaming de áudio e vídeo, além de dados meteorológicos e, claro, redes sociais. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.
Para o cálculo do valor, foram considerados parâmetros de uso, mas se 45GB não forem suficientes, o contrato prevê adicionais de 22,5GB.
Sistema e valor são os mesmos contratados pela ex-presidente Dilma Rousseff em 2015, cujo serviço poderia ser renovado por cinco anos.
A abertura das propostas está prevista para a próxima segunda (13) e a atualização do IFC nos três aviões presidenciais até a metade de agosto.
Questionada sobre a real necessidade de manter o serviço e com 45GB de franquia de dados, a Secretaria-Geral da Presidência não respondeu.
S1