Publicidades

Homofóbico ejacula durante exame de próstata e atira no médico

 


Um homem ejaculou durante exame de próstata e atirou duas vezes no peito do médico que fez o procedimento.

Milo Johanson, de 59 anos, é vendedor de carros em Jacksonville, no Estado norte-americano da Flórida.

Desde o dia do crime, em 22 de agosto, ele está desaparecido.

Ao Bok Daily, o médico, Herald Smith Jr., disse realizar esse exame há 30 anos e que isso nada tem a ver com sexualidade.

"A próstata é como um ponto G masculino e carrega sêmen, é muito sensível, então quando é tocada e massageada você tem orgasmo quase sem esforço. A próstata só é acessível por meio do ânus e isso não é muito confortável para muitos homens", explicou o médico, que sobreviveu aos tiros.

"Eu entendo que Milo ficou chocado com o que aconteceu com ele, um orgasmo significava que algo sexual tinha acontecido entre nós. Com isso, ele se tornou muito agressivo."

"Ele me mandou pedir desculpas, e dizer 'sem viadagem', eu nem sabia o que isso significava", diz. Enquanto o médico tentava acalmá-lo, Milo sacou uma arma, disparou duas vezes e saiu.

A namorada de Milo, de 29 anos de idade, contou que ele apenas lhe disse "hasta la vista" e nunca mais o viu.

"Ele odiava homossexuais. Eu sabia disso, mas atirar? Eu nunca imaginei que ele pudesse ir tão longe", disse.